Janete Capiberibe pretende ouvir ex-delegado do DOPS na Comissão da Verdade

A deputada federal Janete Capiberibe (PSB/AP) apresentou requerimento, na última semana, para que o agente da ditadura militar Cláudio Antônio Guerra seja ouvido pela Comissão Parlamentar da Verdade, da Câmara dos Deputados. São dele os depoimentos que deram origem ao livro “Memórias de Uma Guerra Suja”, da Editora Topbooks, escrito pelos jornalistas Marcelo Netto e Rogério Medeiros. Guerra é ex-delegado do DOPS (Departamento de Operações Políticas e Sociais) do Espírito Santo.

Em discurso no plenário da Câmara dos Deputados, a socialista, ela mesma perseguida pela ditadura militar e exilada no Chile, Canadá e Moçambique junto com sua família na década de 1970, cobrou da presidenta Dilma Rousseff a instalação da Comissão Nacional da Verdade, cuja criação foi feita por lei assinada ano passado, e solidarizou-se com os familiares dos militantes de esquerda mortos e desaparecidos.

“Recebi pela Internet na noite de ontem notícia estarrecedora do grupo de militantes da esquerda, em que também muitos são ex-exilados, o grupo Os Amigos de 68, sob a responsabilidade da companheira Eliete. Militantes de esquerda foram incinerados em uma usina de açúcar”, contou a deputada, emocionada, antes de listar os nomes dos militantes.

“São eles: David Capistrano; Massena; Ana Rosa kucinski; João Batista; Joaquim Pires Cerveira; Wilson Silva; José Roman; Luiz Ignácio Maranhão Filho; Fernando Augusto; Eduardo Collier Filho. Esse registro é muito dolorido para as famílias dessas pessoas desaparecidas, e esse livro traz à luz a verdade neste momento”, discursou.

Notícias publicadas por agências dizem que o ex-delegado conta, no livro, que a usina financiava a compra de armas para combater trabalhadores rurais sem-terra e não passava por dificuldades financeiras por conta dos favores que passou a receber com dinheiro público.

Integrante da Comissão Parlamentar da Memória, Verdade e Justiça da Câmara dos Deputados, a socialista dirigiu-se diretamente aos familiares e à presidenta Dilma Rousseff.

“Deixo minha solidariedade às famílias dos companheiros que ousaram lutar nos anos sombrios da ditadura militar. E deixo ainda, Senhor Presidente, meu apelo para que a Presidenta Dilma proceda à instalação da Comissão da Verdade, para que os brasileiros comecem a vislumbrar o fim da impunidade que os representantes do Estado brasileiro, no período da ditadura militar, praticaram. É urgente, além dos pedidos de perdão, a instalação da Comissão da Verdade. O livro Memórias de Uma Guerra Suja fornecerá informações que os familiares dos desaparecidos aguardam há décadas, com muito sofrimento, para que também esses algozes sejam punidos”.

 

Fonte – Assessoria de Imprensa da deputada federal Janete Capiberibe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *