Em discurso durante a ditadura, Marin fez elogios a delegado do DOPS

A relação entre José Maria Marin e personagens importantes da ditadura militar no Brasil ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira. O atual presidente da CBF, que foi deputado estadual em São Paulo entre 1971 e 1979, fez um discurso na Assembleia Legislativa em 1976 elogiando o trabalho do delegado Sérgio Fleury, que ficou conhecido como um dos mais cruéis perseguidores de quem se opunha ao regime.

No discurso, cujo fac-símile foi publicado pelo site Brasil247, Marin pede a palavra ao então presidente da mesa diretora, Vicente Botta, para fazer elogios ao trabalho de Fleury.

“Queremos nesta oportunidade, prestar nossos melhores cumprimentos a um homem que, de há muito, vêm prestando relevantes serviços à coletividade, embora nem sempre tenha sido feita justiça ao seu trabalho”, disse Marin, que prosseguiu. “Referimo-nos ao Delegado de Polícia Sérgio Fleury.”

No discurso, Marin ainda elogia Fleury para além de seu trabalho como delegado – “nós, que conhecemos de perto sua personalidade, não só como exemplar chefe de família, como homem cumpridor de seus deveres…” –, dando a entender que tinha um contato próximo com o delegado.

Nas últimas semanas, Marin tem sido questionado com frequência sobre a suposta relação com a ditadura militar, sobretudo no que diz respeito ao assassinato do jornalista Vladimir Herzog, morto nos porões do regime militar em 1975, no Doi-Codi, em São Paulo.

Meses antes, Marin havia feito um outro discurso, também na Assembleia Legislativa, pedindo “providências para o que está acontecendo no Canal 2”, a TV Cultura, então dirigida por Herzog. Na semana passada, o deputado Romário fez um discurso na Câmara dos Deputados, em Brasília, pedindo que fossem apuradas as denúncias a respeito do caso.

 

Fonte – ESPN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *